Warning: include(/63384): failed to open stream: No such file or directory in /home/valorecompetencia/www/wp-includes/class-wp.php on line 740

Warning: include(/63384): failed to open stream: No such file or directory in /home/valorecompetencia/www/wp-includes/class-wp.php on line 740

Warning: include(): Failed opening '/63384' for inclusion (include_path='.:/opt/remi/php56/root/usr/share/pear:/opt/remi/php56/root/usr/share/php:/usr/share/pear:/usr/share/php') in /home/valorecompetencia/www/wp-includes/class-wp.php on line 740
Benchmarking: Ferramenta de Inteligência que pode melhorar seus KPIs

Benchmarking: Ferramenta de Inteligência que pode melhorar seus KPIs

Benchmarking: Ferramenta de Inteligência que pode melhorar seus KPIs

Benchmarking?

É a medição e comparação sistemática dos indicadores de desempenho (KPIs) e processos de uma organização com as maiores referências (preferencialmente mundiais) para identificar ações e pontos de melhoria. O propósito destas ações é elevar a performance a partir da comparação com melhores práticas testadas e conhecidas baseado nas experiências dos principais players de mercado.   O objeto do Benchmarking e a avaliação de organizações semelhantes normalmente do mesmo setor que possuem práticas, métricas e processos reconhecidos como de excelência.

Qual o perfil das empresas que fazem Benchmarking?

Para trabalhar com Benchmarking as empresas precisam assumir a postura de “Organização que aprende”. É aplicável a qualquer organização e/ou processo. Por meio do Benchmarking as empresas podem vislumbrar fraquezas e forças, oportunidades e ameaças. Por meio de experiências acumuladas as empresas evitam erros e evitam armadilhas no caminho.

Princípios do Benchmarking?

Antes de iniciar o processo de Benchmarking é importante que as empresas conheçam e norteiem-se em quatro  princípios básicos deste tipo de trabalho:

  1. Reciprocidade: Troca e contrapartida fazem parte do processo. Quem pergunta algo deve oferecer algo em troca.
  2. Analogia: Tem utilidade somente quando for comparável e análogo com os processos da própria organização.
  3. Medição: Apenas levantar os índices não basta, é necessário conhecer os processos que geraram os resultados.
  4. Validação: Não é adequado apenas copiar, deve-se considerar o contexto amplo onde as práticas foram aplicadas.

Quais os tipos de Benchmarking podemos realizar?  

  • Benchmarking interno: Investigação de referências na própria organização.
  • Benchmarking funcional: Baseado em uma função específica, podendo ser na própria organização ou externamente. Serve para trocar informações sobre um processo bem específico.
  • Benchmarking competitivo: Tem como objetivo avaliar as práticas de empresas concorrentes.
  • Processo genérico: Baseado em um processo que atravessa várias funções da organização e pode ser encontrado na maioria das empresas do mesmo porte.

Portanto, Benchmarking é um processo contínuo que fornece informações valiosas e aprendizado com “os melhores”. É um trabalho intensivo, que requer tempo e disciplina. Sua empresa ainda não faz? Não perca tempo e vá em busca da excelência.

Acesse outros posts do nosso blog sobre Gestão de Performance.

Escreva aqui nos comentários o que você achou deste post. E se você tem alguma dica sobre o assunto, por favor compartilhe!

Você quer aprender mais sobre o tema? Acesse nossa agenda de cursos!

Sem comentários.

Comente

Voce deve estar Logado para publicar um comentário.